Um espírito quebrantado em oração é um poderoso instrumento para restaurar a comunhão com Deus.

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Três sonhos e uma visão


“Graças, porém, a Deus, que , em Cristo, sempre nos conduz em triunfo e, por meio de nós, manifesta em todo lugar a fragrância do seu conhecimento” 2Co 2.14

A Graça e a Paz a todos. Irei compartilhar com vocês três sonhos e uma visão que tive e foi Deus falando diretamente comigo.
Visão: Um certo dia que fui dormir na casa da minha avó acordei logo cedo com o barulho das panelas na cozinha. Era minha avó preparando a comida do meu avô que já estava pronto para o árduo trabalho na serra. Nessa época eu devia ter de 6 a 8 anos de idade. Era uma manhã muito bonita... levantei da cama e fui me espreguiçar no quintal... foi aí que tive uma visão maravilhosa que no dia não consegui compreender. Vi uma pintura no céu. Era uma homem sentado na areia encostado numa pedra. Tinha uma aparência muito bonita, tinha vestes longas e claras. Eu olhava atentamente e esfregava meus olhos para ter certeza se era verdade o que estava vendo nos céus. E quanto mais olha para aquele homem nos céus eu via que Ele também olhava atentamente para mim. Eufórico gritei chamando minha avó para ver o que acontecia e para tentar me explicar tudo aquilo. Quando ela chegou do meu lado apontei para o céu e mostrei a imagem que tinha se formado no lindo céu azul... mas ela não conseguia ver nada... o homem ainda estava lá mas só eu tive aquela visão que aos pouco foi sumindo. Guardei essa visão por muitos anos comigo já que não entendia e não saberia o que as outras pessoas iriam falar.

Primeiro sonho: Eu estava andando numa rua bem escura. Não tinha ninguém e todas as casas estavam fechadas – não tinha sinal de vida. Quando senti que alguma coisa agarrou minha camisa por trás. Eu tentava me virar para ver o que me incomodava e o que era tão forte ao ponto de me arrastar para trás. Mas não conseguia me virar.. só deu para perceber que essa coisa era uma sombra que flutuava e repetia incansavelmente – Você é meu! Não adianta! Você é meu! Aí começamos uma guerra... eu dava três passos para frente e essa sombra me puxava um para trás. Eu colocava toda minha força mas não adiantava.. depois de muito me esforçar eu não tinha mais forças para continuar. Foi quando me ajoelhei e disse: Pai me ajuda! Porque eu não tenho mais forças! Seja feita Tua vontade em minha vida Senhor! Neste exato momento aquela sobra me solta e um homem que brilhava e que me trazia uma paz sem tamanho me segurou e colocou meu braço por trás do seu pescoço e disse: Vamos sair daqui. Daí andamos por alguns metros e paramos em uma calçada onde eu tomei um fôlego. Quando olhei de lado para agradecer a esse homem por ter me tirado dali.. ele já tinha sumido do nada.

Segundo sonho: Quanto a este sonho estou um pouco confuso mas foi mais ou menos assim: Eu estava no meio de muita gente e vi que na frente de todos tinha um homem vestido de branco cheio de colares. Logo percebi que aquilo não era um lugar bom. Foi quando olhei de lado e me perguntei – Senhor onde estou?! Me ajuda! Daí todos olharam para mim ao mesmo tempo e o homem que estava na frente de todos gritou: Tem um evangélico aqui! E nesta hora abril um círculo e eu estava no meio dele. Esse homem mandou que eu me retirasse ou iria mandar os espírito malignos me atacarem. Aí nesta hora eu entendi porque Deus tinha me colocado ali no meio de um terreiro. Aí eu falei para o homem que estava na frente – que provavelmente era cavalo do pior demônio do terreiro que ele não tinha autoridade sobre mim. E que o meu Deus tinha infinitamente mais poder que o dele. E ele quis provar. Então eu ordenei em nome do Senhor Jesus que se em 2 ( dois ) segundos aqueles demônios não fossem embora eles iriam ser queimados pelo poder do nome do Senhor Jesus! Assim que falei essas palavras baixei a minha fronte e comecei a orar. Quando levantei minha cabeça todas as pessoas que estavam sendo usadas pelos espíritos imundos estavam desmaiadas no chão. Olhei ao meu redor e não tinha mais ninguém em pé. Todos estavam deitados no chão. Nesse momento acordei e estava bastante assustado com o sonho. Foi quando comecei a orar e tudo foi se tranqüilizando novamente.

Terceiro sonho: Estava eu, meu irmão Arthur e meu primo Hermes andando numa rua em Palmeira dos Índios.. para ser mais preciso era mais ou menos nas pedreiras sentido Palmeira de Fora quando fomos surpreendidos pelo ataque de dois tigres. Corríamos e lutávamos com esses dois tigres. Chegamos a pular o muro de uma casa que tinha perto do local onde estávamos.. mas não adiantava se esconder.. não tinha obstáculos que pudesse impedir esses tigres de nos atacar. Foi quando começamos a bater nos tigres até que eles morressem. Quando terminamos depois de muita luta entramos num carro. Era noite e seguíamos sentido Palmeira de Fora. No carro tinha alguém no volante que não sei quem era, tinha alguém no banco do passageiro que também não vi quem era e no banco de trás estava eu e meu primo Hermes. Seguíamos numa rua bem escura e algo me chamou atenção no céu. Era uma noite muito estrelada e percebi que tinha alguma coisa escrita no céu e brilhava tanto quanto as estrelas. No céu tinha escrito DANIEL 10. Irmãos, nesse momento já não consegui segurar as lágrimas. Era 03:50 da manhã do mês de setembro do ano de 2010 me ajoelhei peguei minha Bíblia e abri em DN 10 e me deparei com o título A visão de Daniel no rio Tigre. Nossa! Só precisou do título do capítulo para eu entrar em um momento de adoração profundo com o Senhor. Quando li todo o capítulo percebi a grande semelhança que tinha com minha visão, meus sonhos e minha vida.

Leia o capítulo 10 de Daniel

(Daniel 10)

A visão de Daniel no rio Tigre
1 No ano terceiro de Ciro, rei da Pérsia, foi revelada uma palavra a Daniel, cujo nome se chama Beltessazar, uma palavra verdadeira concernente a um grande conflito; e ele entendeu esta palavra, e teve entendimento da visão.
2 Naqueles dias eu, Daniel, estava pranteando por três semanas inteiras.
3 Nenhuma coisa desejável comi, nem carne nem vinho entraram na minha boca, nem me ungi com ungüento, até que se cumpriram as três semanas completas.
4 No dia vinte e quatro do primeiro mês, estava eu à borda do grande rio, o Tigre;
5 levantei os meus olhos, e olhei, e eis um homem vestido de linho e os seus lombos cingidos com ouro fino de Ufaz;
6 o seu corpo era como o berilo, e o seu rosto como um relâmpago; os seus olhos eram como tochas de fogo, e os seus braços e os seus pés como o brilho de bronze polido; e a voz das suas palavras como a voz duma multidão.
7 Ora, só eu, Daniel, vi aquela visão; pois os homens que estavam comigo não a viram: não obstante, caiu sobre eles um grande temor, e fugiram para se esconder.
8 Fiquei pois eu só a contemplar a grande visão, e não ficou força em mim; desfigurou-se a feição do meu rosto, e não retive força alguma.
9 Contudo, ouvi a voz das suas palavras; e, ouvindo o som das suas palavras, eu caí num profundo sono, com o rosto em terra.
10 E eis que uma mão me tocou, e fez com que me levantasse, tremendo, sobre os meus joelhos e sobre as palmas das minhas mãos.
11 E me disse: Daniel, homem muito amado, entende as palavras que te vou dizer, e levanta-te sobre os teus pés; pois agora te sou enviado. Ao falar ele comigo esta palavra, pus-me em pé tremendo.
12 Então me disse: Não temas, Daniel; porque desde o primeiro dia em que aplicaste o teu coração a compreender e a humilhar-te perante o teu Deus, são ouvidas as tuas palavras, e por causa das tuas palavras eu vim.
13 Mas o príncipe do reino da Pérsia me resistiu por vinte e um dias; e eis que Miguel, um dos primeiros príncipes, veio para ajudar- me, e eu o deixei ali com os reis da Pérsia.
14 Agora vim, para fazer-te entender o que há de suceder ao teu povo nos derradeiros dias; pois a visão se refere a dias ainda distantes.
15 Ao falar ele comigo estas palavras, abaixei o rosto para a terra e emudeci.
16 E eis que um que tinha a semelhança dos filhos dos homens me tocou os lábios; então abri a boca e falei, e disse àquele que estava em pé diante de mim: Senhor meu, por causa da visão sobrevieram-me dores, e não retenho força alguma.
17 Como, pois, pode o servo do meu Senhor falar com o meu Senhor? pois, quanto a mim, desde agora não resta força em mim, nem fôlego ficou em mim.
18 Então tornou a tocar-me um que tinha a semelhança dum homem, e me consolou.
19 E disse: Não temas, homem muito amado; paz seja contigo; sê forte, e tem bom ânimo. E quando ele falou comigo, fiquei fortalecido, e disse: Fala, meu senhor, pois me fortaleceste.
20 Ainda disse ele: Sabes por que eu vim a ti? Agora tornarei a pelejar contra o príncipe dos persas; e, saindo eu, eis que virá o príncipe da Grécia.
21 Contudo eu te declararei o que está gravado na escritura da verdade; e ninguém há que se esforce comigo contra aqueles, senão Miguel, vosso príncipe.

    Senhor, quero continuar sendo influenciado pela Tua palavra. Limpa os meus olhos e limpa os meus ouvidos pois quero te ver e te ouvir melhor. Ô Deus amado toma a minha vida em Tuas mãos e dai-me o tempo bom!

A Paz para todos!

2 comentários:

  1. Grandes coisas o Senhor tem preparado para vc meu irmão. que a Graça Dele esteja sempre com vc e que vc cada vez mais permita que o Senhor te invada com seu Espirito Santo e te use grandemente.

    ResponderExcluir
  2. Amém ismã! Deus te abençoe grandemente!

    ResponderExcluir